Delator diz que esquema de corrupção no TCE do Rio existia desde a época de Garotinho

01:31 Geral, Notícias 15/06/2018 - 13h17 Rio de Janeiro Embed

Ícaro Matos

O ex-presidente do Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro, Jonas Lopes, disse que conselheiros da Corte já recebiam propina durante o mandato do ex-governador Anthony Garotinho, entre 1999 e 2002.

 

A declaração foi dada nesta quinta-feira (14), em depoimento ao juiz Marcelo Bretas, da Sétima Vara Federal Criminal do Rio, em processo originado pela operação Quinto do Ouro, que investiga um esquema de corrupção no TCE.

 

Jonas disse que quando ainda não fazia parte do Tribunal de Contas e era secretário da Casa Civil no governo Garotinho, fazia pagamentos para que os conselheiros da corte tivessem “boa vontade” em processos que envolviam o Poder Executivo.

 

Ele explicou que a mesada era de R$ 300 mil, sendo R$ 50 mil para cada conselheiro, já que apenas um membro da corte não participava do esquema. O dinheiro viria de uma empresa que fornecia quentinhas para presídios.

 

Em 2000, ainda no governo Garotinho, Jonas Lopes se tornou conselheiro do TCE e passou a ser um dos beneficiários das propinas. No depoimento, ele não detalhou se Garotinho sabia do esquema de corrupção.

 

Em nota, a defesa do ex-governador afirma que seu cliente nunca soube e jamais permitiria a prática de fatos dessa natureza. O texto diz ainda que se houve alguma atitude errada por parte de Jonas Lopes, ela não teve o aval de Garotinho.

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique