Permissão para planos cobrarem até 40% do atendimento do consumidor é alvo de críticas

03:13 Geral, Notícias 12/07/2018 - 14h12 Rio de Janeiro Embed

Carol Barreto

Está gerando polêmica a normativa da ANS, a Agência Nacional de Saúde, que permite que planos cobrem até 40% do atendimento do consumidor – ou 60%, em caso de planos coletivos.

 

A pesquisadora do Idec, Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor, Ana Carolina Navarrete, explicita alguns dos problemas da normativa.

 

Ana Carolina afirma ainda que, há risco de modalidades de planos sem coparticipação ou franquia sumirem do mercado, a exemplo do que já ocorreu com planos individuais.

 

A ANS afirmou, em nota, que a regulamentação das regras de franquia e coparticipação em planos de saúde trouxe segurança e previsibilidade para o consumidor ao estipular limites de cobrança e isenção para mais de 250 procedimentos.

 

A nota ressalta também que a normativa foi amplamente debatida junto à sociedade antes de sua publicação, recebendo cerca de 140 contribuições de representantes de defesa do consumidor, das quais, 74 foram total ou parcialmente acatadas.

 

Foram 60 contribuições somente sobre os limites de exposição financeira dos beneficiários, 32 delas acatadas pela Agência.