PF prende quadrilha que adulterava preços de combustíveis em Curitiba

01:37 Geral, Notícias 31/07/2018 - 14h42 Brasília Embed

Priscilla Mazenotti

Oito pessoas foram presas pela Polícia Federal nesta terça-feira acusadas de integrarem uma quadrilha de adulteração de preços de combustíveis em Curitiba.

 

O grupo era formado por gerentes e assessores comerciais das três maiores distribuidoras de combustíveis, Petrobras, Shell e Ipiranga, e que juntas dominam 70% do mercado. Além dos oito mandados de prisão, foram cumpridos 12 de busca e apreensão.

 

O esquema funcionava assim: os representantes das distribuidoras vendiam o litro do combustível de acordo com o preço que seria praticado na bomba. Com isso, controlava o preço e a margem de lucro dos empresários, o que, segundo os investigadores, impedia a livre concorrência.

 

Os suspeitos responderão pelos crimes de abuso de poder econômico e organização criminosa e, se condenados, podem pegar penas que variam de 2 a 13 anos.

 

A Raízen, licenciada da marca Shell no Brasil, informou que acompanha o caso e está à disposição das autoridades responsáveis para esclarecimentos. A empresa ainda ressaltou que opera em conformidade com a legislação vigente e atua de forma competitiva, em respeito ao consumidor e a favor da livre concorrência.

 

A Petrobrás informou que pauta sua atuação pelas melhores práticas comerciais, concorrenciais e exige o mesmo comportamento de seus parceiros e força de trabalho. A reportagem ainda não conseguiu contato com a Ipiranga.

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique