SUS perde 10% dos leitos em hospitais públicos em oito anos, diz CFM

03:09 Geral, Notícias 12/07/2018 - 17h03 Brasília Embed

Sayonara Moreno

Entre 2010 e 2018, o SUS - Sistema Único de Saúde perdeu 34 mil leitos de hospitais em 22 estados do país. Segundo o levantamento do CFM - Conselho Federal de Medicina, corresponde a uma média de 12 leitos de internação a menos por dia, o que afeta 160 milhões de brasileiros que dependem do SUS.

 

Essa realidade é responsável por cenas que costumamos ver nos hospitais públicos do Brasil, com pacientes acomodados em cadeiras, macas improvisadas ou até no chão.

 

Nos casos de cirurgia, os procedimentos chegam a ser adiados, o que coloca em risco a saúde de pessoas como a moradora de Brasília, Fabiana Souza. Ela foi diagnosticada com uma pedra na vesícula e não consegue marcar a cirurgia de urgência.

 

Para o Presidente do Conselho Federal de Medicina, Carlos Vital, a falta de leitos é inadmissível.

 

O estudo revela que a situação é ainda pior nos estados do Rio de Janeiro, com mais de nove mil leitos a menos e São Paulo, com déficit de mais de sete mil, no SUS. Na mesma situação estão outros vinte estados do país.

 

Carlos Vital acredita que falta planejamento e gestão dos órgãos responsáveis.

 

A situação é considerada estável somente nos estados de Mato Grosso, Rondônia, Roraima, Tocantins e Amapá. As especialidades que mais sofrem com a falta de leitos nos hospitais públicos são: cirurgia geral, obstetrícia, pediatria e psiquiatria.

 

O estudo do CFM revela também que, em oito anos, o SUS perdeu 10% dos leitos. Nesse mesmo período, as redes de planos de saúde e as particulares aumentaram em nove por cento o número de leitos que tinham em 2010.

 

O levantamento do Conselho Federal de Medicina levou em conta o Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde, do Ministério da Saúde. Em nota, o ministério informou que essa é uma tendência mundial de desospitalização, que foca no atendimento ambulatorial e domiciliar.

 

O órgão cita, ainda, que o sistema de saúde da Inglaterra, considerado referência mundial, reduziu em 30% o número de leitos na última década. O Ministério da Saúde informou que, atualmente, o SUS tem mais de 300 mil leitos gerais de internação, em todo o país.