TJ do Amazonas começa na próxima semana a tomar depoimentos sobre chacina em presídio

01:24 Geral, Notícias 12/07/2018 - 13h08 Brasília Embed

Michelle Moreira

Na próxima terça-feira, dia 17, o Tribunal de Justiça do Amazonas começa a ouvir testemunhas e acusados de participação da chacina no Compaji, o Complexo Penitenciário Anísio Jobim, no dia 1º de janeiro de 2017. Na ocasião 56 detentos foram mortos.


Três juízes vão se revezar para ouvir as 61 testemunhas solicitadas pelo Ministério Público do Estado do Amazonas.


Os magistrados pretendem interrogar ao menos 10 pessoas por dia. A previsão é de que esta fase termine ainda neste mês.


Para facilitar a apuração, o processo principal foi desmembrado em 22 processos, a maioria com cerca de 10 acusados.


Pesam contra os réus a autoria de 56 homicídios qualificados – quando o crime é cometido em circunstâncias que o tornam mais grave do que já é -, além de seis tentativas de homicídios, desrespeito às pessoas mortas, tortura e organização criminosa.


Os processos relativos ao caso correm em segredo de Justiça o que impede a divulgação dos nomes de réus e testemunhas. Duzentas e treze pessoas foram acusadas de participar da chacina.


As audiências acontecem no auditório do Fórum Ministro Henoch Reis, no bairro Aleixo. Nos dias de audiência, o local contará com um sistema especial de segurança.

Deseja fazer algum tipo de manifestação?

Favor copiar o link do conteúdo ao apresentar sua sugestão, elogio, denúncia, reclamação ou solicitação.