Torcer numa Copa é bom, mas brasileiro deve cuidar da saúde

03:07 Geral, Notícias 06/07/2018 - 08h25 Brasília Embed

Dayana Vitor

O Brasil está nas quartas de final da Copa do Mundo da Rússia. E a partida desta sexta-feira (6) pode provocar um turbilhão de sentimentos nos torcedores: ansiedade, apreensão, alegria, euforia, raiva e frustração, por exemplo.


Esses sentimentos desencadeiam reações químicas no corpo, que responde com boca seca, pressão arterial nas alturas, além da elevação da frequência cardíaca e da glicemia. No casos extremos, o coração pode até dar um 'piripaque'.


A aposentada Boahil Chaves adora futebol e é uma das brasileiras que sofre muito durante as partidas da Seleção Canarinho. Ela já está nervosa com o jogo desta sexta-feira.


A jornalista Gabriella da Matta é outra fanática por futebol que tem uma avalanche de sensações durante as partidas de Neymar e companhia.


O endocrinologista da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia, Emerson Marino, esclarece o que ocorre no corpo quando a pessoa está sob forte de emoção.


Os torcedores com alguma doença crônica prévia têm mais chances de sofrer um infarto em um jogo da seleção, como explica o cardiologista Roberto Cândia.


Se a seleção brasileira vencer a Bélgica, nesta sexta-feira, e passar para a semifinal da Copa do Mundo da Rússia, tenha certeza que os hormônios serotonina e dopamina, ligados ao prazer, serão liberados em todos aqueles que torcem pelo Brasil e esperam o hexa.

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique