Delegado diz que caso Marielle é complexo; não pode ser comparado com outros homicídios

02:08 Geral, Notícias 27/08/2018 - 20h23 Rio de Janeiro Embed

Tâmara Freire

O chefe da Divisão de Homicidios do Rio de Janeiro, Fábio Cardoso, afirmou que a investigação sobre o assassinato da vereadora Marielle Franco não pode ser comparada aos casos da juiza Patricia Acioly e do pedreiro Amarildo Souza.

 

A declaração foi dada em uma palestra na Escola de Magistratura do estado do Rio nesta segunda-feira. Cardoso ressaltou que os crimes contra Patricia e Amarildo, apesar de terem sido perpetrados por policiais, foram mais simples e por isso esclarecidos em menos tempo.

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique