Abrigo em Manaus é reformado para acolher 200 venezuelanos

02:13 Geral, Notícias 10/08/2018 - 11h25 Brasília Embed

Michelle Moreira

Está previsto para este mês o fim das obras do abrigo do Coroado, na zona Leste de Manaus.


Cerca de 200 venezuelanos serão acolhidos pela prefeitura, no local. O espaço foi submetido a adequações para o recebimento dos imigrantes, de acordo com o Plano de Interiorização do Governo Federal.


Entre as reformas realizadas estão a montagem de divisórias para a separação de quartos, instalação de cozinha industrial e ventiladores.


As obras foram realizadas pelo Alto Comissariado das Nações Unidas (Acnur).


A partir de agora, a Secretaria Municipal de Direitos Humanos assume os últimos ajustes com a implantação de uma lavanderia e a construção de um tablado para que sejam instaladas tendas.


Beliches, colchões e armários deverão ser levados para o abrigo a partir da próxima semana. A expectativa é que até o fim de agosto o espaço já esteja completamente concluído e apto a receber os imigrantes.


O governo local também será responsável pela alimentação, materiais de higiene, educação, trabalho e auxílio na emissão de documentos, com aporte financeiro do governo federal.


O plano estabelecido pela prefeitura de Manaus para atendimento aos imigrantes envolve a contratação, por processo seletivo, de profissionais como assistentes sociais, psicólogos e tradutores.


O edital será publicado no Diário Oficial do Município, ainda nesta semana. Os contratados vão atuar nas três casas de acolhimento da cidade.


O abrigo que em 2017 era gerenciado pelo governo do estado chegou a acolher 300 indígenas Warao, mas foi fechado no final do ano quando diminuiu o fluxo migratório.


Com o aumento da imigração venezuelana, desta vez com maior intensidade de não indígenas, o local será reaberto, mas agora sob a responsabilidade do governo local.


Atualmente, a prefeitura de Manaus atende a 384 venezuelanos em duas casas de acolhimento.