Desafios e Perspectivas dos Estados: Rio de Janeiro tem o mais baixo índice de analfabetismo do país

03:26 Geral, Especiais 29/09/2018 - 13h00 Brasília (DF) Embed

Wellington Barros

O Rio de Janeiro foi a capital brasileira até 1960, quando Brasília assumiu o papel de sede político-administrativa do país. O estado fluminense é o terceiro mais populoso, com cerca 16 milhões e 700 mil habitantes. Também está na terceira posição quanto ao número de eleitores: cerca de 12 milhões e 400 mil, atrás apenas de São Paulo e Minas Gerais.

 

É no Rio de Janeiro que está o maior percentual de pessoas com idade a partir de 60 anos. Quase 20% dos moradores do estado estão nessa faixa etária. Um exemplo é a aposentada Maria José Cavalcanti, de 83 anos. Ela faz questão de ressaltar que tem boa qualidade de vida na cidade.

 

O contexto histórico também contribui para a longevidade no Rio. Como ex-capital da República, teria sido um dos lugares do Brasil a se desenvolver mais cedo, analisa o geriatra Tarso Mosci. Ele ressalta que a maior expectativa de vida é uma grande conquista, mas o segundo e grande passo é viver com qualidade.

 

O especialista chama a atenção para o rápido envelhecimento populacional no país nas últimas décadas, o que representa grande desafio não apenas no aspecto da saúde.

 

Na opinião de Tarso, a qualidade de vida na terceira idade é uma consequência de vários fatores que influenciam na manutenção da produtividade, autonomia e participação social do idoso.

 

No que se refere à economia, o Rio de Janeiro representa o segundo maior PIB do Brasil, atrás de São Paulo. No segundo trimestre, a taxa de desocupação foi de 15,4% e o rendimento médio R$ 2.501.

 

A prestação de serviços ocupa papel de destaque, mas o estado possui também pequenos parques industriais. Somam-se ao cenário econômico, a Companhia Siderúrgica Nacional, polos automobilísticos, a indústria naval e refinarias de petróleo.

 

Quanto ao saneamento básico, o serviço de abastecimento de água e o de esgotamento sanitário atendem a praticamente nove entre dez domicílios, assim como a coleta de lixo.

 

Na área da educação, o Rio apresenta o menor índice de analfabetos: 2,5%. Já o percentual de jovens que não estudam nem trabalham é de 24%.

 

Em relação à segurança pública, o Atlas da Violência 2018 aponta que a taxa de homicídios no estado é de 36,4, por 100 mil habitantes, a maior da região Sudeste.

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique