Itamaraty demite diplomata acusado de agredir mulheres

01:43 Geral, Notícias 20/09/2018 - 21h41 Brasília Embed

Kariane Costa

O Itamaraty demitiu o diplomata Renato de ávila Viana, acusado de violência contra mulheres.


O ex primeiro-secretário respondeu um processo administrativo aberto pelo ministério para investigar a conduta dele após agredir duas ex namoradas no ano passado.


Ele ainda responde na Justiça de Brasília a dois processos criminais pelos espancamentos.


A decisão do Ministério das Relações Exteriores foi publicada na edição desta quinta-feira do Diario Oficial da União.


No documento, Renato é acusado de ter cometido improbidade administrativa por liberar recursos públicos sem observar as normas e também por não manter comportamento correto e decoroso na vida pública e privada nem conduta compatível com a moralidade administrativa, entre outros.


E um dia antes de publicada a decisão, o ex diplomata se envolveu em mais um episódio de violência contra a mulher.


Ele foi detido pela Polícia Militar novamente por agressão, após os vizinhos escutarem gritos de socorro da atual mulher em seu apartamento em Brasília.


Após pagar fiança ele foi liberado.


A Associação dos Diplomatas Brasileiros se pronunciou. Em nota a entidade diz que repudia quaisquer atos de violência e discriminação contra as mulheres.


E informou que a associação já tinha alertado ao Itamaraty da conduta do ex diplomata.


A assessoria de imprensa do Itamaraty informou que não vai se pronunciar sobre assunto.


Até o fechamento desta reportagem, não conseguimos contato com o ex diplomata ou com a defesa dele.

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique