PF vai abrir segundo inquérito para apurar agressão a Bolsonaro

01:40 Geral, Notícias 19/09/2018 - 21h13 Brasília Embed

Victor Ribeiro

O ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, informou que um segundo inquérito vai ser instaurado para apurar a agressão ao candidato à Presidência Jair Bolsonaro, do PSL. É porque a Polícia Federal coletou um grande volume de evidências sobre o episódio em que o candidato foi esfaqueado, durante um ato de campanha no último dia 6.

 

Também são alvos da investigação os recursos financeiros e cartões de crédito de Adélio. O ministro reforçou que não existe evidência de que outras pessoas participaram da agressão, mas a possibilidade de coautoria não foi descartada.

 

Raul Jungmann confirmou que vai aumentar de 21 para 25 policiais o efetivo disponibilizado para cada candidato à Presidência que solicitar proteção. E disse que a Polícia Federal ainda analisa um pedido de segurança para familiares de Bolsonaro.

 

De acordo com o ministro, a previsão é que o primeiro inquérito, que apura autoria, materialidade e circunstâncias do crime, seja encerrado ainda nesta semana.