Viva Maria: No dia da Amazônia, Natureza Viva comemora seus 25 anos ouvindo as vozes da floresta

08:26 Geral, Programetes 05/09/2018 - 09h37 Brasília Embed

Apresentação Mara Régia

Sob o signo da devastação que, com a fúria do fogo, destrói museus com a mesma inconsequência das motosserras que fazem tombar castanheiras de 200 anos, Viva Maria hoje rende-se ao heroísmo dos povos da floresta que, de Chico Mendes à Maria do Espírito Santo, pagaram, com a vida, a luta pela Amazônia!

 

5 de setembro é o dia dessa mulher, pátria das águas que nos irmana!

 

Na carona desse coro de vozes, reafirmamos nosso pertencimento e, ao mesmo tempo, nosso compromisso na defesa dessa terra que, encravada entre florestas e montanhas, é considerada o lugar mais precioso do mundo.

 

E é isso o que diz o CD “Somos Amazônia”, que, graças a uma parceria entre WWF – Brasil e a Empresa Brasil de Comunicação (EBC),  nos possibilitou realizar uma expedição pelos estados do Amazonas e Acre para comemorar os 25 anos do programa Natureza Viva.

 

Domingo vai, domingo vem, da cabeceira à foz, navegamos  os rios, nas ondas do rádio. Como os regatões da Amazônia que, no passado, levavam mercadorias e recados para os ribeirinhos, é dessa forma  que compartilhamos as lições aprendidas com as parteiras, raizeiras, lideranças indígenas e trabalhadores e trabalhadoras rurais como Maria Maia, do Nortão do Mato Grosso, incansável na tarefa de replantar sua terra, tantas vezes alvo de incêndios criminosos.

 

Como Maria Maia, a poesia da nossa Maria Quarqué, que vive em Xinguara, no Pará, também nos aproxima do povo do campo, das águas e da floresta.

 

Mas Natureza Viva fala, igualmente, com a cidade através da MEC 800Khz, no Rio de Janeiro e Rádio Nacional de Brasília. Mata Atlântica e Cerrado, Natureza Viva! No ar aos domingos das 8h às 10h, em rede, pelas emissoras de rádio da EBC.

 

Graças a essa sintonia, contamos com a escuta de pessoas que, apesar de viverem hoje nas cidades, já tiveram o privilégio de viver na Amazônia e, mais que isso, ouvir o Natureza Viva junto às extrativistas: seringueiras, marisqueiras, quebradeiras de coco, pescadoras enfim...

 

Falo de gente como a jornalista Ana Cristina Moreira dos Santos, que incluiu Natureza Viva na tese que desenvolveu na Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, no Instituto de Agronomia. Seu mestrado foi sobre educação agrícola e extensão rural. Uma análise histórica e contemporânea de programas transmitidos pelas rádios Difusora Acreana e Rede Aldeia, emissoras parceiras da EBC e do Natureza Viva.

 

Diga lá, Ana! Como você hoje não está mais no Acre, como é passar o 5 de setembro longe da Amazônia?

 

 

Viva Maria: Programete que aborda assuntos ligados aos direitos das mulheres e outros aspectos da questão de gênero. É publicado de segunda a sexta-feira. Acesse aqui as edições anteriores.