Ex-secretário de obras do Rio é condenado a 23 anos de prisão por corrupção e lavagem de dinheiro

01:28 Geral, Notícias 16/10/2018 - 14h45 Rio de Janeiro Embed

Ícaro Matos

O juiz federal Marcelo Bretas, responsável pelos processos da Lava Jato, no Rio de Janeiro, condenou o ex-secretário de Obras da prefeitura da capital fluminense, Alexandre Pinto, a 23 anos 5 meses e 10 dias de prisão, por corrupção e lavagem de dinheiro.

 

Além disso, o ex-secretário terá que devolver aos cofres públicos cerca de R$ 805 mil, obtidos de forma ilícita, através de propinas recebidas das empreiteiras OAS e Carioca Christiani Nielsen.

 

De acordo com o Ministério Público, as duas construtoras pagaram propina de 1 % do valor dos contratos para a obra de construção do BRT Transcarioca e para a recuperação ambiental da Bacia de Jacarepaguá.

 


O dinheiro da propina foi usado por Alexandre Pinto para a compra de imóveis e salas comerciais, colocados em nome de familiares.

 


Em depoimento, o ex-secretário disse que agiu sozinho e assumiu toda a culpa pelos crimes, excluindo a responsabilidade dos parentes.

 


Na decisão, Bretas afirmou que Pinto agiu contra a moralidade e o patrimônio público, demonstrando desprezo pelas instituições, a despeito da sua responsabilidade perante o atendimento das necessidades básicas dos cidadãos do município do Rio.

 


Alexandre Pinto foi secretário de Obras durante a gestão de Eduardo Paes, mas o ex-prefeito não é citado na sentença.

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique