Moro terá 15 dias para explicar ao CNJ quebra de sigilo de delação de Palocci

01:26 Geral, Notícias 04/10/2018 - 20h28 Brasília Embed

Samanta do Carmo

Dando andamento a reclamação disciplinar feita pelo PT contra o juiz Sérgio Moro, o magistrado Humberto Martins, do Conselho Nacional de Justiça, determinou que Moro preste informações em até 15 dias sobre a decisão dele de suspender o sigilo de parte da delação premiada do ex-ministro Antonio Palocci.

 

A divulgação da delação ocorreu na última segunda-feira. Um dia depois o Partido dos Trabalhadores recorreu ao CNJ, órgão que fiscaliza a atuação dos juízes, argumentando que Moro teria desvirtuado seu papel de juiz para inflamar a sociedade, ao divulgar a delação de Palocci poucos dias antes da eleição, que acontece no próximo domingo.

 

No despacho publicado na noite desta quarta-feira, o magistrado Humberto Martins também solicitou informações à Corregedoria do Tribunal Regional Federal da Quarta Região para saber se o caso já está sendo investigado. O TRF-4 afirmou que ainda não foi notificado. Nossa reportagem procurou a assessoria de imprensa de Sérgio Moro, que não comentou a notificação. O caso vai seguir em sigilo.

 

Existem pelo menos outras duas reclamações contra Moro no CNJ, uma delas sobre a gravação e divulgação de conversas telefônicas da ex-presidenta Dilma Rousseff. O processo não tem data para ser julgado.

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique