PGR denuncia ministro do TCU Aroldo Cedraz e seu filho por tráfico de influência

01:30 Geral, Notícias 11/10/2018 - 20h10 Brasília Embed

Victor Ribeiro

A Procuradoria-Geral da República denunciou nessa quinta-feira o ministro do Tribunal de Contas da União, Aroldo Cedraz, o filho dele, Tiago, e outras duas pessoas, por participação em um esquema de propina com o objetivo de direcionar julgamentos.

 

De acordo com a PGR, pai e filho praticaram tráfico de influência ao receber  R$ 2,2  milhões em propina da empresa de engenharia UTC. Em troca, eles beneficiariam o grupo em dois processos relacionados à Usina Angra 3, que estão em análise no TCU.

 

Segundo a denúncia, o ministro Aroldo Cedraz usou manobras para atrasar o julgamento, como fazer pedidos de vista.

 

O pagamento da propina teria ocorrido de forma parcelada, do ano de 2012 até 2014. A denúncia é resultado de uma investigação que se baseia na delação premiada do empresário Ricardo Pessoa, da UTC.

 

Além da condenação, a PGR pede também a devolução de R$ 4,4 milhões, referentes ao valor que teria sido negociado em propina, mais R$  2,2 milhões por danos morais.

 

O Tribunal de Contas da União não vai se pronunciar sobre o assunto. Em nota, a defesa de Haroldo e Tiago Cedraz disse que recebeu a denúncia da PGR com surpresa e indignação. Afirmou que o delator mentiu e entrou em contradição de depoimento que deu origem ao inquérito.

 

E não apresentou provas da culpa do ministro do TCU e do filho que é advogado.

Deseja fazer algum tipo de manifestação?

Favor copiar o link do conteúdo ao apresentar sua sugestão, elogio, denúncia, reclamação ou solicitação.