Decisão da Justiça sobre nome de ponte causa polêmica no DF

01:15 Geral, Notícias 07/11/2018 - 12h20 Brasília Embed

Graziele Bezerra

O Conselho Especial do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT) declarou inconstitucional a Lei Distrital que alterou o nome da ponte Costa e Silva, para Honestino Guimarães, em 2015. E por decisão unânime a ponte, que liga a Asa Sul ao Lago Sul, volta a ter o nome do ex-presidente.

 

Os autores da ação popular contra o Distrito Federal e o governador Rodrigo Rollemberg alegam que o projeto que renomeou a ponte é inconstitucional porque foi elaborado por parlamentares, quando deveria ter sido elaborado pelo governador.

 

Além disso, os autores afirmaram que não houve audiência pública para discussão do assunto. O projeto que renomeou a ponte foi aprovado em dois turnos, em apenas um dia, e não houve qualquer debate sobre o tema.

 

Nas redes sociais, o assunto dividiu opiniões. Houve quem defendesse a homenagem a Honestino Guimarães, estudante da Universidade de Brasília (UnB), militante do movimento estudantil, que desapareceu em 1973.

 

Mas, também, há quem defenda a manutenção do nome do militar Costa e Silva, 27º presidente do Brasil.

 

O governo do Distrito Federal ainda não se manifestou sobre o assunto.

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique