Ex-ministro Palocci deixa sede da PF em Curitiba para cumprir prisão domiciliar

01:43 Geral, Notícias 29/11/2018 - 20h02 Brasília Embed

Samanta do Carmo

O ex-ministro da Fazenda do governo Lula, Antônio Palocci, deixou a sede da Polícia Federal em Curitiba na tarde desta quinta-feira e seguiu para a Justiça Federal no Paraná, para colocar a tornozeleira eletrônica que vai usar a partir de agora, para cumprir a pena a qual foi condenado em prisão domiciliar.

 

Palocci teve a pena reduzida na quarta-feira como benefício pela delação premiada firmada com a Polícia Federal. O TRF4, o Tribunal Regional Federal, condenou o ex-ministro a nove anos e dez dias de reclusão, transferido para o regime de prisão domiciliar com tornozeleira eletrônica pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro, todos no âmbito da Lava Jato.

 

A pena determinada na segunda instância era de 18 anos em regime fechado, mas como Palocci fechou delação premiada, foi beneficiado com a redução de 50% e mais a progressão para a prisão domiciliar.

 

A decisão do Tribunal não foi unânime. O voto divergente foi do desembargador Victor Laus que foi contra o benefício da delação porque, segundo o magistrado, a colaboração de Palocci não teria sido suficientemente eficaz. Mas acabou vencido pelos outros 2 colegas da 8ª turma do TRF4.

 

O conteúdo da delação foi liberado dias antes da votação do primeiro turno das eleições pelo juiz Sérgio Moro. Nela, Palocci afirma que o ex-presidente Lula tinha conhecimento da corrupção na Petrobras. Palocci estava preso desde setembro de 2016.

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique