Governo de Cuba anuncia saída do programa Mais Médicos

01:43 Geral, Notícias 14/11/2018 - 15h50 Brasília Embed

Graziele Bezerra

O governo cubano anunciou o fim de sua participação no programa Mais Médicos, em funcionamento no Brasil desde agosto de 2013. A iniciativa prevê o envio de médicos para áreas remotas do país.


Segundo o governo caribenho, a decisão foi tomada depois do presidente eleito, Jair Bolsonaro informar que vai modificar termos e condições do programa. Diante dessas condições, o governo cubano diz que é impossível manter os médicos estrangeiros no país.


Em um comunicado divulgado pela internet, o ministério da saúde cubano informou que, em 5 anos de trabalho, cerca de 20 mil colaboradores cubanos atenderam a mais de 113 milhões de pacientes em 3.600 municípios.


Por meio de sua conta no Twitter, Jair Bolsonaro informou que condicionou a continuidade do programa Mais Médicos à aplicação de teste de capacidade.

 

Informou ainda que desejava pagar integralmente aos profissionais e não ao país, e que os médicos pudessem trazer suas famílias para o Brasil. Condições essas que não foram aceitas pelos cubanos, segundo Jair Bolsonaro.


O ex-ministro da saúde Alexandre Padilha, que participou da implantação do programa, reagiu ao anúncio de Cuba:
 

A reportagem solicitou o posicionamento do ministério da Saúde  sobre o fim da parceria de Cuba com o Programa Mais Médicos no Brasil, mas até o fechamento desta reportagem, não obtivemos retorno.

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique