Polícia do DF desarticula grupo que praticava fraudes e sonegação fiscal

01:33 Geral, Notícias 01/11/2018 - 20h18 Brasília Embed

Ana Luísa Praser

A Polícia Civil, em parceria com a Secretaria de Fazenda do DF, desarticulou uma quadrilha que atuava praticando fraudes e sonegação fiscal. A primeira fase da operação Arenae apurou a existência de dez empresas de fachada que emitiam notas fiscais falsas.

 


O esquema foi descoberto porque as empresas chegavam a declarar o ICMS, imposto sobre circulação de mercadorias, mas não efetuavam o recolhimento.  Na hora de apurar as informações, a Receita Federal descobria que essas firmas não existiam.

 

O delegado da Polícia Civil, Virgílio Agnaldo Ozelami, detalha como a fraude acontecia.


Os chamados créditos podres são trocos gerados na hora de fazer as compensações das notas fiscais e são causados pela falta de recolhimento devido do ICMS, o imposto de circulação de mercadorias.


Aqui no Distrito Federal, uma empresa fantasma com sede na cidade estrutural foi responsável por mais de 300 milhões de reais em movimentações, e causou um prejuízo de 100 milhões de reais.


O  escritório de contabilidade localizado na Cidade do Automóvel foi fechado. A estimativa é que o rombo seja algo em torno de 500 milhões de reais.

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique