Prefeitura do Rio promete reconstruir unidade de emergência destruída por incêndio

02:18 Geral, Notícias 04/11/2018 - 15h52 Rio de Janeiro Embed

Raquel Júnia

O prefeito do Rio, Marcelo Crivella prometeu reconstruir rapidamente a Coordenação de Emergência da Barra da Tijuca, ligado ao Hospital Municipal Lourenço Jorge,  na zona oeste do Rio, que foi destruída por um incêndio neste sábado. 

 

Em uma postagem nas redes sociais, o prefeito informou que os pacientes foram realocados prontamente na parte do próprio Lourenço Jorge que não foi atingida pelas chamas, em outros hospitais municipais, federais e inclusive privados.

 

Segundo ele, equipes da prefeitura já estão avaliando os danos do imóvel e já vão começar a planejar os reparos. A Coordenação de Emergência Regional funciona como uma porta de entrada para o Hospital Municipal Lourenço Jorge e  atende cerca 900 pessoas por dia.

 

O incêndio começou por volta de quatro horas da tarde. De acordo com a prefeitura, o prédio foi evacuado a tempo e ninguém foi atingido pelo fogo. No entanto, quatro pacientes idosos que estavam internados em estado grave morreram. Três na tentativa de transferí-los  de unidade e um após a transferência.

 

Em nota, a Secretaria Municipal de Saúde lamentou as mortes e afirmou que os idosos estavam em estado gravíssimo e não resistiram ao transporte. O texto diz ainda que eles vão ser enterrados gratuitamente e que profissionais da assistência social e psicologia estão à disposição das famílias.

 

No total, 54 pacientes estavam no setor atingido pelas chamas. As primeiras informações de funcionários e pacientes dão conta de que o fogo começou no segundo andar do prédio.

 

Os bombeiros permaneceram no local até as onze da noite do sábado, mas retornaram na manhã do domingo por conta de fumaças que voltaram a sair do prédio, provavelmente em função da ventania que atingiu a cidade durante a madrugada de domingo, segundo a assessoria de imprensa do Corpo de Bombeiros.

 

O  município do Rio  vem enfrentando uma forte crise na Saúde. Funcionários de diversas unidades chegaram a paralisar as atividades, por conta de atrasos no pagamento dos salários. Na ultima semana, a prefeitura anunciou um plano de reestruturação que incluiu a extinção de 184 Equipes de Saúde da Família.

 

* Matéria atualizada às 16h26 pra corrigir o número de pacientes idosos mortos. 

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique