Raquel Dodge pede que sejam mantidos os interrogatórios no caso Geddel

01:22 Geral, Notícias 25/11/2018 - 16h52 Brasília Embed

Lucas Pordeus Leon

A procuradora-geral da república, Raquel Dodge, pediu ao Supremo Tribunal Federal  para manter os interrogatórios contra o ex-ministro Geddel Vieira Lima e outros investigados na ação que apura os R$ 51 milhões, em dinheiro, achados em apartamento de Salvador.


Os advogados pedem nova data para o inquérito  para que a defesa possa realizar a perícia técnica nos laudos da Polícia Federal. A procuradora-geral argumenta que os laudos foram emitidos antes dos interrogatórios e que a perícia da defesa poderia ter sido feita a tempo.

 

Segundo Raquel Dodge, o pedido visa apenas adiar o desfecho da decisão judicial.


O ex-ministro Geddel Vieira Lima, preso, e o irmão, Lúcio Vieira Lima, que é deputado federal pelo MDB baiano, permaneceram calados no interrogatório sob o argumento de que a perícia da defesa não estava pronta.


A mãe dos irmãos Vieira Lima apresentou atestado médico e não compareceu. Para não atrasar o processo, o ministro do Supremo, Edson Fachin, remeteu a denúncia contra a mãe de Geddel para a primeira instância. 

 

O ministério Público afirma que os R$ 51 milhões em espécie seria fruto de corrupção na Caixa Econômica Federal, onde Geddel foi vice-presidente.

 


De acordo com a defesa do ex-ministro, o dinheiro decorre da “simples guarda de valores em espécie” fruto de “investimentos no mercado imobiliário”.

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique