Defesa de João de Deus vai apresentar pedido de prisão domiciliar

01:52 Geral, Notícias 17/12/2018 - 19h08 Brasília Embed

Lucas Pordeus León

A defesa do médium João Teixeira de Faria, conhecido como João de Deus, informou que vai pedir o relaxamento da prisão preventiva para prisão domiciliar com tornozeleira eletrônica.

 

O médium se entregou à policia nesse domingo em uma estrada de terra nas redondezas de Abadiânia, no interior goiano, cidade onde João de Deus fazia os atendimentos espirituais.

 

O advogado Alberto Toron argumenta que o juiz não aborda se o cliente era um risco para as testemunhas ou ofereceria perigo de fuga e defende a prisão domiciliar.

 

Segundo o Ministério Público, um dos motivos que levou a prisão preventiva do médium foi a retirada de 35 milhões de reais de contas ou aplicações financeiras após as denúncias de crimes sexuais. A defesa alega que não houve saque do dinheiro, apenas teria sido retirado o montante das aplicações financeiras para uso do cliente.

 

Após a prisão, João de Deus foi interrogado.

 

O delegado-geral da Polícia Civil de Goiás, André Fernandes, informou que o médium aparentava juízo perfeito e respondeu a todas as perguntas.

 

O delegado acredita que, com a prisão, mais mulheres se sentirão encorajadas para denunciar possíveis abusos.

 

O Ministério Público já recebeu mais de 300 denúncias de relatos de crimes sexuais.

 

Os abusos teriam sido cometidos enquanto realizava atendimentos espirituais ou de cura.

 

João de Deus nega todas as acusações.

 

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique