FAB suspende buscas por avião com indígenas desaparecido no Amapá

01:47 Geral, Notícias 18/12/2018 - 21h16 Brasília Embed

Juliana Cézar Nunes

Durante 15 dias, duas aeronaves e um helicóptero da FAB, Força Aérea Brasileira, atuaram na missão de busca à aeronave de prefixo PT-RDZ, desaparecida no oeste do Amapá no dia 2 de dezembro, com uma família de sete indígenas Tiriyó a bordo, além do piloto.

 

Nessa segunda-feira (17), a FAB resolveu suspender as buscas.

 

A missão envolveu 60 militares e totalizou cerca de 128 horas de voo. As aeronaves envolvidas no trabalho percorreram uma área de 12 mil quilômetros quadrados, o equivalente a cerca de 12 mil campos de futebol. A mata fechada e a região montanhosa dificultaram os trabalhos.

 

A aeronave fretada desapareceu durante voo entre a aldeia Mataware, no Parque do Tumucumaque, e o município de Laranjal do Jari, no Amapá. A FAB não divulgou os nomes da tripulação e dos passageiros.

 

Em nota divulgada nesta terça-feira (18), a Articulação dos Povos e Organizações Indígenas do Estado do Amapá e Norte do Pará manifestou preocupação e repúdio à decisão da Força Aérea de suspender as buscas. A entidade afirma que o resgate foi dificultado pela falta de regularização de pistas de pouso nas comunidades, uma antiga demanda dos indígenas.

 

Amigos do piloto e indígenas das etnias Apalai, Akuriyó, Tiriyó e Waiana continuam as buscas por via terrestre.

 

As comunidades encaminharam pedido de apoio ao Ministério Público Federal e solicitaram reunião com instituições como a Força Aérea, o Exército, governo do Amapá e a Funai, Fundação Nacional do Índio.

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique