Viva Maria: DataSUS mostra que 2,3 mil mulheres morreram por armas de fogo em 2016

10:43 Geral, Programetes 17/01/2019 - 05h10 Brasília Embed

Apresentação Mara Régia

No rastro da polêmica em torno do decreto que flexibilizou a posse de armas de fogo, na última terça-feira (15), Viva Maria se dispõe a refletir sobre uma possível relação entre a posse de arma e o aumento das vítimas de violência doméstica.

 

Isso porque à luz dos dados de que dispomos, o registro de mortes em 2016, por exemplo, segundo o Sistema DataSUS, demonstra que as mortes ocorridas em atendimentos no sistema público de saúde, são da ordem de 2.339 mulheres assassinadas por disparos de armas de fogo no Brasil.

 

Isso corresponde à metade do número de mortes por agressão ocorridas em nosso país. O dado inclui, além de homicídios, registros de roubo seguido de morte, que é o latrocínio, e lesão corporal seguida de morte.

 

Nos casos em que a mulher foi morta dentro de casa, armas de fogo foram usadas em 40% dos casos.Não é pouca coisa. Por isso, na contramão do número de pessoas, nesse momento, interessadas na compra de uma arma de fogo, nosso programa se propõe a desarmar os espíritos.

 

Para isso queremos contar com a ajuda da vice-reitora da Universidade da Paz (Unipaz), com sede em Brasília.

 

Falo da psicóloga Lydia Rebouças. Há anos trabalha na construção de uma cultura de paz. Paz e bem. Seja muito bem-vinda ao nosso programa.

 

Viva Maria: Programete que aborda assuntos ligados aos direitos das mulheres e outros aspectos da questão de gênero. É publicado de segunda a sexta-feira. Acesse aqui as edições anteriores.

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique