Ações de diagnóstico e tratamento da hanseníase serão reforçadas no Acre

01:42 Geral, Notícias 05/02/2019 - 16h47 Brasília Embed

Juliana César Nunes

Começou nesta segunda-feira (4) o primeiro de uma série de mutirões de atendimento.

 

A ação inicial ocorreu no Hospital das Clínicas, em Rio Branco. Em menos de duas horas de atendimento, um caso novo de hanseníase já havia sido diagnosticado.

 

Franciely Gonçalves, gerente do Programa Estadual de Controle da Hanseníase, conta que presídios e unidades de saúde no interior do estado devem receber as próximas etapas da campanha.


“No estado do Acre, nós temos 22 municípios e nem todos têm médico dermatologista. O objetivo é aumentar a oferta do serviço para que todas as pessoas consigam ser atendidas e com isso a gente quer incentivar o diagnóstico de hanseníase.”


Desde a década de 80, o número de casos de hanseníase no Acre diminuiu 98%. Mas ainda assim, Franciely diz que, por ano, são identificados cerca de 120 novos casos.


“A gente quer orientar para não ter medo e não ter receio. A hanseníase é uma doença tratável e curável. É bom procurar o serviço cedo, fazer o diagnóstico cedo para que não transmita para outras pessoas.”


A hanseníase é uma doença infecciosa, causada por bactérias, que afeta principalmente a pele, os olhos, o nariz e os nervos periféricos.

 

Os sintomas incluem manchas claras ou vermelhas na pele com diminuição da sensibilidade e dormência.


O tratamento dura entre 6 e 12 meses, com medicamentos disponíveis no Sistema Único de Saúde.

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique