Defensoria Pública do Rio dará assistência a famílias de mortos de Fallet

02:17 Geral, Notícias 12/02/2019 - 11h00 Rio de Janeiro Embed

Fabiana Sampaio

A Defensoria Pública do Rio de Janeiro vai acompanhar e dar assistência as famílias dos mortos na comunidade do Fallet, no Rio Comprido, na região central da cidade, na última sexta-feira (8).

 

A operação do Batalhão de Choque e do Batalhão de Operações Especiais, tropas de elite da Polícia Militar (PM) estendeu-se a comunidades vizinhas, como Coroa e Fogueteiro, no mesmo bairro, e também ao Morro dos Prazeres, em Santa Teresa.

 

Com dois corpos encontrados na mata, nesse domingo (10), subiu para 15 o número de mortos na ação.

 

A mãe de uma das vítimas, Tatiana Antunes de Carvalho, esteve no Ministério Público do Rio, nessa segunda-feira (11), pedindo ajuda. Com o atestado de óbito do filho na mão, Tatiana disse que os rapazes foram executados e que não houve troca de tiros. Acrescentou que seu filho morreu a golpes de faca.

 

De acordo com a Polícia Militar (PM), após uma informação recebida pelo Disque-Denúncia de que vários criminosos estavam escondidos em uma casa, no Morro do Fallet, policiais do Batalhão de Choque cercaram a residência e invadiram o local.

 

Na casa, ainda segundo a PM estariam 20 jovens, alguns deles menores de idade. A polícia informou que 13 foram mortos no confronto e alguns conseguiram escapar.

 

Os corpos das vítimas foram levados em um carro aberto do Batalhão de Choque para o Hospital Municipal Souza Aguiar, no centro da cidade.

 

Os médicos de plantão disseram que 13 jovens já chegaram sem vida ao hospital. Dois foram levados feridos e operados na unidade de saúde e permanecem internados.

Em nota, a PM informou que os jovens que estavam na casa "reagiram à voz de prisão" e atiraram contra os militares.

Nesta terça-feira, representantes da Defensoria Pública do Estado participam de encontro, na Associação de Moradores do Fallet, com parentes das vítimas e testemunhas da ação da PM para tomar conhecimento de todos os detalhes das mortes na comunidade e avaliar as medidas de assistência que serão tomadas.

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique