No Amazonas, famílias de Boca do Acre são cadastradas devido à cheia dos rios

01:38 Geral, Notícias 14/02/2019 - 13h13 Brasília Embed

Graziele Bezerra

A Prefeitura de Boca do Acre, no Amazonas, começou a cadastrar famílias devido à cheia dos rios .

 

O objetivo é definir o número de famílias a ser atendido em caso de enchente mais volumosa, quando o nível das águas dos rios ultrapassar a cota de 20 metros.

 

A Defesa Civil da cidade monitora a subida dos rios e já está preparando o Parque de Exposições para abrigo, caso seja necessário.

 

Doze municípios das calhas do Alto Solimões, Médio Solimões e Purus, estão em estado de atenção, desde a última sexta-feira, em função do elevado nível dos rios para o período.

 

O  estado de atenção é o primeiro estágio de desastre natural, quando as Defesas Civis Municipais devem adotar os procedimentos preparatórios para um possível evento extremo.

 

No estado do Acre, o rio Juruá, em Cruzeiro do Sul apresenta lenta vazante. Na medição desta manhã, o rio estava em 13,41 metros . Nessa quarta-feira, estava em 13,65 metros.

 

Já são mais de  1,5 mil famílias desabrigadas e desalojadas e mais de 7 mil pessoas atingidas de alguma forma pela enchente em Cruzeiro do Sul.

 

Na capital Rio Branco, o nível do rio Acre saiu de 12 metros e 44 para 12 metros e dois centímetros e já está dois metros abaixo da cota de transbordamento.

 

Com colaboração de Maíra Heinen. 

 

* Matéria corrigida às 22h55 de 14/02/19. Ao contrário do que informado anteriormente, o rio que banha Cruzeiro do Sul, no Acre, é o Juruá.

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique