Operação da PF investiga grupo acusado de usar rede social para vender drogas

01:28 Geral, Notícias 12/02/2019 - 11h29 Brasília Embed

Lucas Pordeus León

A Polícia Federal desarticulou, nesta terça-feira (12), um grupo acusado de vender drogas por meio do Whatsapp.

 

Foram autorizadas dez prisões temporárias, nove pessoas foram presas e uma foi dada como foragida. As prisões ocorreram em cinco estados: São Paulo, Paraná, Santa Catarina, Sergipe e Minas Gerais. Dez mandados de busca e apreensão também foram cumpridos na chamada Operação Dealer.


A investigação começou em abril de 2018, após a Inteligência da Polícia Federal detectar a existência de um grupo no Whatsapp que divulgava a venda de entorpecentes, entre eles, a maconha e drogas sintéticas, como LSD e ecstasy.
 

O chefe da Delegacia de Repressão a Entorpecentes de São Paulo, Fabrízio Galli, informou que o grupo chegou a ter 200 participantes.


Segundo o policial, o grupo era aberto e bastava ter um link de acesso para entrar na página. 

 

Os investigados poderão ser indiciados pela prática de crimes de tráfico de drogas e associação para o tráfico, com penas de 3 a 15 anos de prisão mais multa.

 

*Post alterado às 14h58 de 12/02/18 para inclusão de matéria consolidada com sonora.

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique