Sistema prisional do Acre desenvolve ações para evitar surto de tuberculose

02:20 Geral, Notícias 06/04/2019 - 10h00 Brasília Embed

Bianca Paiva

O ambiente prisional é um dos que mais facilita a transmissão da tuberculose devido à umidade, aglomeração de pessoas e falta de higiene.

 

No Acre, o Iapen, Instituto de Administração Penitenciária do estado, desenvolve ações educativas com internos e familiares para evitar surtos da doença.

 

Atualmente, 79 detentos estão em tratamento, a maioria, 58, são de penitenciárias da capital Rio Branco.

 

De acordo com a gerente de Saúde do Iapen, Ingrid Suarez, após a confirmação da tuberculose por meio de testes rápidos, o detento começa a tomar o medicamento no mesmo dia. O tratamento, que dura 6 meses, é acompanhado de perto pelas equipes de saúde e, por isso, segundo Ingrid, o índice de cura é alto nas unidades prisionais do Acre.

 

A tuberculose é uma doença infecciosa e afeta principalmente os pulmões. É transmitida pela saliva, por meio da fala, espirro e tosse. Os sintomas mais comuns são tosse persistente, febre baixa no período da tarde, sudorese noturna, falta de apetite e perda de peso.

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique