Dois filhos da deputada Flordelis e de pastor são suspeitos de matar o pai

02:41 Geral, Notícias 18/06/2019 - 11h45 Rio de Janeiro Embed

Ícaro Matos

Uma reviravolta nas investigações do assassinato do pastor Anderson do Carmo de Souza, marido da deputada federal e cantora gospel Flordelis, do PSD do Rio de Janeiro, coloca pelo menos dois dos 55 filhos do casal como suspeitos de envolvimento com o crime.

 

Nesta segunda (17), durante o enterro do pastor, policiais prenderam Flávio dos Santos Rodrigues, filho biológico apenas de Flordelis. Ele foi detido em cumprimento a mandado de prisão pelo crime de ameaça na forma da Lei Maria da Penha.

 

Um dos 51 filhos adotivos do casal, Lucas Santos, de 18 anos, também foi detido nesta segunda (17).

 

Ele foi capturado na casa onde o pastor foi morto, em cumprimento a um mandado de apreensão por ato infracional análogo ao tráfico de drogas, cometido quando ele ainda era menor. 

 

Flávio foi levado para a carceragem da Polinter e Lucas para uma unidade de internação do Degase, o Departamento Geral de Ações Socioeducativas.  Mas antes, os dois prestaram depoimento na Delegacia de Homicídios de Nitéroi, São Gonçalo e Itaboraí, unidade responsável pelas investigações da morte do pastor.

 

A polícia também pretende ouvir os outros filhos adultos do casal e acredita que a morte pode ter sido motivada por uma desavença familiar, com possível origem em caso um extraconjungal do pastor.

 

Anderson foi morto na madrugada de domingo (16), em Niterói, na região metropolitana do Rio de Janeiro, quando chegava em casa acompanhado da mulher.

 

De acordo com a parlamentar, ela e o marido suspeitaram que o carro deles estava sendo seguido por homens em duas motos, mas conseguiram chegaram em casa em segurança.

 

Logo depois, ainda de acordo com Flordelis, o pastor voltou à garagem para fechar o portão que teria ficado aberto.

 

Neste momento, ele foi surpreendido por invasores e atingido por vários tiros. 

 

Flordelis afirma que Anderson morreu defendendo a família de assaltantes, mas as circunstâncias do crime fizeram a Polícia Civil trabalhar com a hipótese de execução.

 

Segundo a perícia, o pastor levou mais de 30 tiros de pistola, a maioria na região da genitália, onde foram encontradas nove perfurações.

 

Ele também foi atingido nas costas, no peito, nas pernas e na cabeça, a curta distância.

 

De acordos com os investigadores, essas características apontam que os executores tinham raiva e também intenção de matar o pastor.

 

Os atiradores fugiram em seguida sem levar nada e também sem serem atacados pelos cães de guarda da casa, o que, ainda segundo a Polícia Civil, mostra que os homens não seriam estranhos ou que os animais foram dopados.

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique