Em Rondônia, MP pede urgência no abastecimento com água potável a comunidades afetadas pelas cheias

01:39 Geral, Notícias 20/07/2019 - 10h15 Brasília Embed

Graziele Bezerra

Em Rondônia, a cheia histórica do Rio Madeira de 2014 deixa reflexos até hoje.

 

Pelo menos seis distritos da capital Porto Velho permanecem tendo acesso apenas à água retirada do Rio sem nenhum tratamento.

 

Por isso, Ministério Público Federal e o Ministério Público Estadual recomendaram que a Caerd - Companhia de Águas e Esgotos do Estado de Rondônia - adote todas as providências para fornecer água potável aos moradores das comunidades de Conceição do Galera, Papagaios, Cavalcante, Curicacas, Nazaré e Terra Caída.

 

A orientação tem caráter de urgência. 

 

Na recomendação, o procurador da República Raphael Bevilaqua e o promotor de Justiça Jesualdo Eurípedes Leiva cobram a apresentação de um cronograma com locais a serem beneficiados com o fornecimento de água encanada, datas de início e conclusão das obras. As informações também devem ser divulgadas no site da Caerd.

 

Os procuradores e promotores denunciam ainda a existência de um mercado paralelo de água formado pelos chamados “pipeiros”, que além de comercializar um produto sem qualquer tratamento, limitam o acesso à água àqueles que tem condições de pagar, e caro, pela água.

 

Por meio de nota, a Caerd disse que foi notificada e que o caso será debatido em reunião na próxima segunda-feira (22).

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique