Garimpeiros armados invadem aldeia indígena no Amapá e Polícia Federal se desloca para a região

01:22 Geral, Notícias 28/07/2019 - 10h38 Brasília Embed

Sumaia Villela

Indígenas da etnia Waiãpi (Uaiãnpi), do Amapá, denunciaram que um grupo de cerca de 50 garimpeiros armados invadiu a aldeia do grupo, Mariri, no município de Pedra Branca do Amapari, a 200 quilômetros da capital, Macapá.


Um primeiro pedido de socorro foi divulgado por meio do senador Randolfe Rodrigues, que é do estado. Ele relatou ter sido procurado pelo vereador Jawaruwa Waiãpi. Os indígenas teriam fugido para uma aldeia próxima depois da invasão.


A secretária especial de Saúde Indígena do Ministério da Saúde, Sílvia Waiãpi, que é da etnia, confirmou que houve o conflito entre indígenas e garimpeiros, em sua página do Facebook, e disse que o governo enviou um efetivo para garantir a segurança da aldeia atacada.


A Funai, Fundação Nacional do Índio, divulgou nota afirmando que acionou a Polícia Federal e a Polícia Militar. Segundo o órgão, uma morte foi confirmada, mas não há detalhes das circunstâncias.


O plantão da Polícia Federal confirmou o recebimento da denúncia e afirmou que uma equipe já se deslocou para a aldeia no sábado, mas ainda não há mais detalhes sobre o caso porque o local é de difícil acesso.


Integrantes da etnia relataram nas redes sociais que o cacique Emyra Waiãpi foi morto na quarta-feira. O corpo foi encontrado dentro de um rio. 

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique