Intoxicação por gás é a principal suspeita da polícia na morte de família em Santo André

01:35 Geral, Notícias 15/07/2019 - 14h36 São Paulo Embed

Eliane Gonçalves

A intoxicação por monóxido de carbono, o gás de cozinha, é a principal linha de investigação da polícia no caso da família encontrada morta em apartamento em Santo André (SP).

 

Segundo o boletim de ocorrência registrado na 1ª DP de Santo André, os quatro teriam morrido intoxicados com o gás que vazou do aquecedor instalado no imóvel.

 

O aquecedor estava sem chaminé e as janelas fechadas.

 

A família tinha acabado de voltar de uma viagem à Disney e as malas ainda não tinham sido desfeitas.

 

Uma das hipóteses é de que a chaminé teria sido retirada do equipamento para permitir que as janelas do imóvel pudessem ficar fechadas durante a viagem da família.

 

O vazamento teria começado quando a mãe acionou o chuveiro. A suspeita é de que as mortes ocorreram de sexta (12) para sábado (13) .

 

A polícia ouviu o síndico do prédio e ele confirmou que já tinha advertido a família, há dez anos, para a instalação de um exaustor para o aquecedor a gás.

 

Roberto Yasuhide Utima, de 46 anos, foi encontrado morto no sofá, com o filho Enzo, de 3 anos, deitado sobre o peito. Katia Sasaki Utima, de 47 anos, estava dentro do box do banheiro e a filha mais velha, de 14 anos, Barbara, estava no quarto, deitada no beliche.

 

O velório da família acontece em Mauá, cidade que também fica na região metropolitana de São Paulo. O enterro está previsto para às 16h.

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique