MPF cobra na Justiça ações emergenciais da Vale em duas barragens

02:09 Geral, Notícias 16/07/2019 - 14h42 Brasília Embed

Renata Martins

O Ministério Público Federal (MPF) no Pará cobra na Justiça que a empresa Vale adote ações emergenciais de segurança, em duas barragens do estado. As estruturas das obras estão entre as dez mais perigosas do país, conforme classificação da Agência Nacional de Mineração.

 

As barragens, denominadas Pondes de Rejeitos e Captação de Água, estão localizadas na Floresta Nacional de Carajás, no município de Parauapebas, no sudeste do Pará.

 

O procurador da República Lucas Chaves explica o que motivou a ação protocolada na Justiça Federal de Marabá.

 

Não existem comunidades próximas às barragens, mas um eventual transbordamento ou rompimento poderia causar graves danos ambientais, segundo o Ministério Público.

 

O órgão pede a revisão dos planos de segurança e a elaboração de plano de ação de emergência das duas estruturas.

 

Para se ter dimensão dos riscos, o MPF destaca que o reservatório da Pondes de Rejeitos tem volume próximo ao da Barragem da Mina do Córrego do Feijão, de Brumadinho, que se rompeu no início deste ano, em Minas Gerais: mais de 12 milhões de metros cúbicos.

 

A Vale informou que ainda não foi citada nas ações judiciais em questão e que, por esse motivo, desconhece o conteúdo dos documentos.

 

A empresa também afirmou que a Barragem de Captação de Água e a Pondes de Rejeitos do Igarapé Bahia estão inativas desde 2002 e são contínua e preventivamente monitoradas.

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique