Polícia quer apoio da Marinha para achar arma usada em assassinato de Marielle Franco

01:13 Geral, Notícias 04/07/2019 - 10h28 Brasília Embed

Fabiana Sampaio

A Polícia Civil quer estabelecer cooperação técnica com a  Marinha na área pericial, com utilização de ferramenta de análise das correntes marítimas, para tentar encontrar a arma usada nos homicídios da vereadora Marielle Franco e do Motorista Anderson Gomes.

 

Nessa quarta-feira (3), investigadores da Delegacia de Homicídios da capital se reuniram  com representantes do 1º Distrito Naval no Rio de Janeiro.

 

O depoimento de uma testemunha levantou a possibilidade de que a arma usada para matar a vereadora Marielle Franco e o motorista Anderson Gomes teria sido jogada ao mar na Barra da Tijuca.

 

A testemunha seria um barqueiro, contratado por um cúmplice de Ronnie Lessa, denunciado como um dos autores do crime, para ajudar a se desfazer de diversos armamentos, entre eles a arma que matou a vereadora e o motorista. 

 

Segundo a Polícia Civil, quatro suspeitos foram ouvidos nesta semana na Delegacia de Homicídios sobre o descarte das armas, além de várias testemunhas.

 

Em março e início de abril, equipes da Marinha e do Corpos de Bombeiros realizaram buscas no local onde o armamento foi jogado, com auxílio de sonar, instrumento  que localiza , por ondas sonoras, objetos submersos Mas até o momento, nada foi encontrado. 

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique