Prefeito de Parintins tem bens bloqueados pela Justiça Federal

01:48 Geral, Notícias 17/07/2019 - 18h42 Brasília Embed

Ariane Póvoa

O prefeito do município amazonense de Parintins, Frank Luiz da Cunha Garcia, conhecido como Bi Garcia e o ex-prefeito da cidade Carlos Alexandre da Silva tiveram R$6,8 milhões em bens bloqueados pela Justiça Federal, na segunda-feira (15).

 

Eles foram denunciados pelo Ministério Público Federal (MPF), por improbidade administrativa e aplicação indevida de verbas federais, que deveriam ter sido destinadas à execução de obras do sistema de abastecimentos de água da cidade.

 

Segundo o MPF, em 2007, durante o primeiro mandato de Bi Garcia, a prefeitura de Parintins fez contrato de repasses com o Ministério das Cidades, por meio da Caixa Econômica Federal, para receber mais de R$ 8,8 milhões, de forma parcelada, para a execução das obras.

 

Devido a indícios de baixa execução do serviço, a Caixa instaurou, em 2014, uma tomada de contas especial para apuar eventuais desvios ou má gestão dos recursos.

 

A Justiça reconheceu que Bi Garcia recebeu, entre 2009 e 2011, repasses de mais de R$ 4,4 milhões. Já na gestão de Carlos Alexandre, de 2013 a 2016, ficou comprovado que as obras não avançaram, mesmo a prefeitura tendo recursos suficientes em caixa para dar continuidade ao serviço.

 

Em nota, a prefeitura informou que vai recorrer da decisão e que os recursos recebidos do convênio entre o município e o Ministério das Cidades, em 2007, foram aplicados corretamente durante as duas primeiras gestões de Bi Garcia.

 

O ex-prefeito de Parintins Carlos Alexandre da Silva afirmou que soube do bloqueio dos bens pela internet e que ainda não teve acesso à decisão judicial.

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique