Suspensão de visitas em quatro presídios do Amazonas é prorrogada

02:38 Geral, Notícias 02/07/2019 - 11h00 Brasília Embed

Juliana Cézar Nunes

A Seap, Secretaria de Administração Penitenciária do Amazonas, decidiu por mais 30 dias de visitas suspensas em quatro unidades prisionais do estado: Compaj, UPP, Ipat e CDPM1.

 

A suspensão inicial ocorreu depois do massacre, no final de maio, que deixou 55 detentos mortos.

 

A prorrogação da suspensão de visitas, autorizada pelo Tribunal de Justiça do estado, também inclui a proibição de entrega de materiais de higiene.

 

O objetivo seria rever procedimentos de segurança, reestruturar a portaria e implementar módulos para o agendamento das famílias.

 

O Defensor Público Geral do Amazonas, Rafael Barbosa, é contrário à prorrogação da suspensão de visitas.

 

Nas últimas três semanas, a Defensoria Pública do Amazonas realizou três mutirões no Ipat, o Instituto Penal Antônio Trindade.

 

Cerca de 400 detentos foram atendidos.

 

O Defensor Público Geral do Amazonas observa que muitos deles já estão pela segunda ou terceira vez na unidade e retornaram condenados por crimes mais graves, o que revelaria falha nas políticas de ressocialização.

 

A partir do dia 10 de julho, a Defensoria Pública do Amazonas vai prestar assistência jurídica em todas as unidades prisionais de Manaus.

 

Das sete unidades da capital, a defensoria tinha sala em apenas duas.

 

O atendimento nas demais era prestado por meio de empresas que faziam a cogestão do sistema prisional no estado e que tiveram os contratos finalizados no último mês.

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique