Sequestrador do publicitário Washington Olivetto é extraditado para o Chile

01:41 Geral, Notícias 20/08/2019 - 12h51 Brasília Embed

Ana Lúcia Caldas

Preso no Brasil há 16 anos por participar do sequestro do publicitário Washington Olivetto, em 2001, o chileno Maurício Hernández Norambuena foi extraditado na madrugada de hoje (20) para o Chile.

 

A informação foi confirmada pelo presidente Jair Bolsonaro, em publicação na sua conta pessoal no Twitter.

 

Segundo o presidente, é política do Brasil "cooperar com outros países e não dar abrigo a criminosos ou terroristas".

 

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro,  também usou o twitter para declarar que o "Brasil não é refúgio para criminosos".

 

De acordo com o Ministério da Justiça e Segurança Pública, o governo chileno se comprometeu formalmente a não submeter Norambuena à prisão perpétua, o que permitiu ao Brasil extraditá-lo, respeitando uma decisão do Supremo Tribunal Federal de 2004.

 

Na época, a Corte autorizou a extradição do sequestrador com algumas ressalvas a serem cumpridas pelo governo do país vizinho. Entre elas, o compromisso chileno de substituir as duas penas de prisão perpétua às quais Norambuena foi condenado no Chile por, no máximo, 30 anos de reclusão.  A Constituição Brasileira não permite prisão perpétua.

 

O chileno deixou o Brasil em um voo militar, que saiu da base aérea do aeroporto de Cumbica, em Guarulhos, na Grande São Paulo.

 

Mauricio Hernández também foi condenado no Chile pelo assassinato do senador local Jaime Guzmán em 1º de abril de 1991.

 

*Com informações da Agência Brasil

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique