Polícia Civil de MT investiga desmatamento ilegal; Justiça determina 12 prisões

01:38 Geral, Notícias 16/09/2019 - 12h31 Brasília Embed

Juliana Cézar Nunes

A sexta fase da Operação Polygonum foi realizada na manhã desta segunda-feira (16). As investigações apontam para a existência de um grupo criminoso que atuava para possibilitar o desmatamento ilegal em Mato Grosso.

 

O grupo seria formado por engenheiros florestais, empresários e servidores da Secretaria de Estado do Meio Ambiente.

 

A Justiça expediu 12 mandados de prisão e 13 de busca, que estão sendo cumpridos em locais não divulgados por agentes da Polícia Civil e por promotores do Ministério Público Estadual (MPE).

 

De acordo com a apuração, os criminosos alteravam o sistema de gerenciamento ambiental para diminuir as áreas destinadas às reservas legais. A classificação das propriedades em área de floresta de cerrado também era modificada.

 

Para se ter uma ideia, ao alterar a classificação de um imóvel do bioma Amazônia para o Cerrado a porcentagem de área de desmatamento autorizada triplicava. Subia de 20% para 65%.

 

Peritos do Ministério Público, auxiliados por um pesquisador da Universidade Federal de Mato Grosso e fiscais do Ibama vistoriaram 22 propriedades. Eles encontraram indícios de crime em 18.

 

Os inquéritos policiais estão sob segredo de Justiça, mas os acusados podem responder, por exemplo, pelos crimes de organização criminosa e falsidade ideológica.

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique