Malária aumenta 70% entre indígenas do Amapá; governos fazem acordo para combater doença

01:34 Geral, Notícias 03/10/2019 - 22h05 Brasília Embed

Juliana Cézar Nunes

O governo do Amapá e o Ministério da Saúde assinaram um acordo de colaboração para combater e controlar a malária em áreas indígenas. Pela cooperação técnica, será reforçada a elaboração, monitoramento e execução de planos de ação.

 

O Amapá registrou mais de 5.500 casos de malária este ano. Apenas na população indígena, foram diagnosticados 632 casos, 70% a mais do que no ano passado.

 

Dorinaldo Malafaia, superintendente da Secretaria de Vigilância em Saúde do Amapá, conta que as equipes de saúde já foram direcionadas para as áreas indígenas.

 

"Nós já temos uma força tarefa em campo atuando na detecção dos casos de malária e no tratamento. Então essa é a importância hoje de fazer uma parceria com a Secretaria Nacional, porque fortalecemos a ação direta nas aldeias e respeitamos a autonomia dos povos indígenas no sentido da entrada e saída nessas regiões."

 

Além do reforço na assistência, está em processo a homologação a criação de duas pistas de pouso em áreas indígenas do Amapá. Na próxima semana, uma equipe de topógrafos irá ao Parque do Tumucumaque fazer levantamento topográfico.

 

As pistas serão usadas para transporte de pacientes e equipes de saúde, envio de suprimentos e medicação.

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique