Período de defeso de peixes amazônicos começa na semana que vem

02:44 Geral, Notícias 09/11/2019 - 10h50 Brasília Embed

Dayana Vítor

A partir do dia 15 de novembro, feriado nacional da Proclamação da República, a pesca dos peixes Pirapitinga, Mapará, Sardinha, Pacu, Aruanã, Matrinxã, Capari e Surubim estará proibida no Amazonas. Começa o período de defeso, que vai até 15 de março de 2020.

 

Durante esses quatro meses, só poderão ser vendidos os pescados com a Declaração de Estoque feita até dia 18 de novembro; e aqueles provenientes de pisciculturas licenciadas pelo IPAAM- o Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas, ou pelo Ibama.

 

A gerente de Controle da Pesca do Ipaam, Nonata Lopes, explica.

 

Os pescadores que armazenarem ou venderem peixes no período de defeso, sem declaração de estoque ou licenciamento, estão sujeitos a multa de setecentos a mil reais, com acréscimo de 20 reais, por quilo ou fração do produto da pescaria.

 

Para ajudar quem vive da pesca, durante o defeso é pago um seguro no valor de um salário-mínimo por mês. Além dos pescadores, os amazonenses também podem ajudar na reprodução dos peixes, que ocorre justamente no período do defeso, com atitudes bem simples.

 

É o que destaca a gerente de Controle da Pesca do Ipaam, Nonata Lopes. O Tambaqui, um dos pescados preferidos dos amazonenses, já está no período do defeso desde o dia primeiro de outubro. Até o dia 31 de março, a pesca dessa espécie de peixe está proibida no estado.

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique