Jean-Claude Juncker quer realizar cúpula especial em 2019 para marcar nascimento de uma nova UE

02:25 Internacional, Notícias 13/09/2017 - 12h28 Lisboa Embed

Marieta Cazarré

Os eurodeputados estão reunidos com o presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, hoje (13), em Estrasburgo, para debater o futuro da União Europeia. Em seu discurso na manhã desta quarta-feira (13), Juncker defendeu uma Europa mais unida, forte e democrática pós-Brexit. Brexit é o termo usado para a decisão do Reino Unido de ixar a União Europeia. O processo aconteceu por meio de um referendo, em junho do ano passado.

 

O presidente da Comissão Europeia afirmou que, em 29 de março de 2019, após a saída oficial do Reino Unido, os 27 países-membros deveriam estar na chamada zona do euro, moeda oficial de 19 países até o momento. Juncker disse, ainda, que é favorável a que todos os países façam parte do espaço Schengen, que determina a livre circulação de pessoas na União europeia.

 

Outro ponto citado foi a realização de uma cúpula especial, no dia 30 de março de 2019, que assinale o nascimento de uma nova União Europeia. Quanto à saída do Reino Unido do projeto europeu, Juncker classificou a decisão como um momento triste e trágico da história.

 

Em relação aos objetivos da Comissão Europeia para 2018, Juncker ressaltou a importância de cinco áreas, nas quais a UE deve trabalhar conjuntamente: comércio, indústria, alterações climáticas, cibersegurança e migrações.

 

Em relação à Turquia, ele afirmou que a adesão do país à UE está cada vez mais distante e disse que qualquer negociação com países candidatos exige, acima de tudo, respeito ao Estado de Direito, à Justiça e aos valores fundamentais europeus, o que afasta a Turquia da adesão. Ele pediu, ainda, a libertação de todos os jornalistas presos no país, não apenas os europeus.

 

Juncker propôs também que o bloco necessita de um ministro europeu da Economia e Finanças, alguém que acompanhe as reformas estruturais dos Estados-membros. Ele disse que uma das prioridades é uma união econômica e monetária mais forte, e defendeu a criação de um fundo monetário europeu e de uma linha orçamental específica para a zona do euro.

 

Os eurodeputados também discutirão hoje outros temas, como migração e controle de fronteiras, clima, economia e direitos sociais e humanos.