Ativistas marcharam em várias cidades pelo mundo no Dia Internacional da Mulher

02:08 Internacional, Notícias 08/03/2018 - 21h45 Denver, EUA Embed

Gislene Nogueira

A Espanha fez a primeira greve geral de mulheres e teve a adesão de professoras, jornalistas, trabalhadoras da área de saúde e das prefeitas das cidades de Madri e Barcelona.

 

A paralisação de 24 horas no Dia Internacional da Mulher pediu o fim dos salários injustos, da violência doméstica e da cultura machista.

 

Manifestações também em Paris. Ativistas pediram o fim da disparidades salariais. E protestaram contra assédios e abusos cometidos contra as mulheres. A Torre Eiffel foi acesa com a frase “agora nós agimos”.

 

Em Dublin, na Irlanda, mulheres pediram leis mais liberais para o aborto. Em Taiwan, a passeata foi em defesa da igualdade de gênero.