Nicarágua enfrenta onda de protestos contra reforma da Previdência

01:49 Internacional, Notícias 22/04/2018 - 12h07 Brasília Embed

Kariane Costa

Pelo quarto dia seguido, os atos populares acabaram em confronto entre a polícia e os manifestantes.

 

De acordo com o governo local pelo menos 10 pessoas morreram. Entre elas, um jornalista, que foi baleado ao vivo enquanto cobria as manifestações. Centenas de pessoas foram feridas.

 

Grupos de direitos humanos e a imprensa local falam em cerca de 30 pessoas mortas até este sábado.

 

Pelas redes sociais, milhares de nicaraguenses publicam vídeos para denunciar a repressão policial e incêndios em diversas cidades do país.

 

Saques a supermercados e lojas também vem acontecendo nos últimos dias e empresas de ônibus anunciaram a suspensão das atividades por motivos de segurança.

 

Os protestos começaram após o anúncio do presidente Daniel Ortega de aumentar o valor da contribuição do INSS e de novas regras para aposentados.

 

Ortega lamentou a violência dos protestos e convocou o Exército para conter as manifestações. O presidente disse que os atos fazem parte de uma conspiração contra o governo, e que a maioria dos que participam ou estão sendo manipulados ou são delinquentes que fazem parte de gangues.

 

Ele também convocou o  Conselho Superior de Empresas Privadas  para dialogar,  afirmando que seria o único setor que o governo reconheceria para negociar. Mas a oferta foi negada, em uma carta, os empresários afirmaram que só vão dialogar com o governo após o fim da repressão aos protestos.

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique