Parlamentares criticam Trump por retirar EUA de acordo nuclear com Irã

02:04 Internacional, Notícias 09/05/2018 - 10h05 Atlanta (EUA) Embed

Leandra Felipe

Internamente, a decisão de Donald Trump sobre retirar os Estados Unidos do acordo nuclear com o Irã causou reações das principais lideranças dos partidos Republicano e Democrata, sobretudo no Congresso.


A maioria republicana apontou erros que precisavam ser corrigidos, mas vários líderes viram de forma crítica a ruptura com países aliados.


Os democratas criticaram, seguindo a linha do ex-presidente Barack Obama, que nessa terça-feira (8) chama a posição assumida por Trump de um "grande erro".


Os republicanos que elogiaram a decisão, destacaram que o acordo de 2015 não era sólido, seguindo argumentos de Trump sobre as falhas do pacto em impedir que o Irã apoie grupos terroristas no Oriente Médio.


O líder da maioria no Senado, Mitch McConnell, afirmou que o pacto "foi falho desde o início" e que espera trabalhar para melhorá-lo junto ao presidente Trump.


"Minha opinião é que é um negócio falho e podemos fazer melhor", explicou e completou: "claramente há um próximo passo além disso e estamos ansiosos para ver como faremos isso.”


O senador republicano, Jeff Flake, do Arizona, afirmou que permitir que o Irã contorne as restrições impostas a seu programa nuclear "seria imprudente", mas que a saída do acordo foi uma decisão errada.


Entre os líderes democratas a reação foi mais crítica, até mesmo entre os políticos que, em 2015, foram contrários ao pacto, como o atual líder da Minoria no Senado, Chuck Schumer.


Horas depois do anúncio da decisão, pela Casa Branca, ele afirmou que "Trump parece ter um slogan, mas nenhum plano", afirmou o líder.


O ex-candidato presidencial democrata, senador Bernie Sanders, divulgou um vídeo em suas redes sociais em que diz que o discurso do presidente Trump sobre a saída do país do acordo "foi a mais recente de uma série de decisões imprudentes que aproximam o país do conflito."


Sanders afirmou que a decisão de "reimpor sanções" nucleares ao Irã e retirando-se do Plano de Ação Integral Conjunto [Donald Trump] colocou a nação em um caminho perigoso.


Para o senador, a decisão de Trump isolou os Estados Unidos de seus mais importantes aliados europeus - França, Alemanha e Reino Unido - que continuam apoiando o acordo e têm sistematicamente afirmado que é de seus próprios interesses de segurança nacional vê-lo confirmado.

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique