Cabral depõe a Bretas e acusa Pezão de receber propina; ex-governador nega

03:15 Justiça, Notícias 04/02/2020 - 12h41 Rio de Janeiro Embed

Raquel Júnia

O ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral acusou o seu vice e posterior governador, Luiz Fernando Pezão de receber propinas. Os dois foram interrogados nesta segunda-feira pelo juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal, no âmbito da Operação Boca de Lobo, um desdobramento da Lava Jato.

 

Em conversa com a imprensa após o depoimento, falando pela primeira vez desde que foi preso em 2018, Pezão negou todas as acusações.

 

Primeiro a dar depoimento, Cabral foi taxativo quanto à participação de Pezão na organização criminosa que o ex governador comandava.

 

Segundo Sérgio Cabral, foi Pezão quem inventou o termo “taxa de oxigênio”, como era batizada a propina. O ex-governador Cabral disse ainda que, além desse percentual fixo, era destinada uma mesada, que chegou a R$ 150 mil, entregue diretamente a ele.

 

O depoimento de Cabral durou 1 hora e 10 minutos. Em seguida, após Cabral deixar a sala de audiência, foi a vez de Pezão falar, pela primeira vez, a Bretas. Ele negou as acusações feitas por Cabral, fazendo o que classificou como um desabafo. Ao final, Pezão conversou com os repórteres, do lado de fora do prédio da Justiça Federal.

 

Luiz Fernando Pezão ficou preso por um ano. Atualmente está em regime domiciliar, com uso de tornozeleira eletrônica.

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique