Justiça proíbe Equatorial Energia, do Pará, de usar práticas irregulares contra devedores

01:10 Justiça, Notícias 20/02/2020 - 21h30 Brasília Embed

Kariane Costa

A Justiça Federal proibiu a Centrais Elétricas do Pará, Celpa, atual Equatorial Energia, de cobrar faturas vencidas há mais de 3 meses em contas de luz atuais.


Foi negado também a prática da empresa de coletar assinaturas de pessoas que não sejam as titulares da conta, ao entregar notificações sobre dívidas.


De acordo com a sentença, as dívidas antigas devem ser cobradas de forma separada da fatura mensal.


A juíza federal Hind Ghassan acatou o pedido da força-tarefa, formada por membros do Ministério Público Federal e do Estado do Pará, da Defensoria Pública da União e da Defensoria paraense.


Na sentença, a juíza federal apontou que foram registrados diversos indícios de irregularidades na prestação do serviço pela Celpa, como aumento do valor cobrado pelo fornecimento de energia elétrica e deficiência do serviço de atendimento ao cliente.


Procurada pela reportagem, a Celpa não respondeu até o fechamento desta edição.

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique