Representantes do Judiciário e do governo de Goiás vistoriam presídio em Aparecida de Goiânia

02:22 Geral, Notícias 03/01/2018 - 20h13 Brasília Embed

Dayana Vitor

Durante a vistoria de duas horas e meia nas dependências do do Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia na manhã desta quarta-feira, representantes do Judiciário e Executivo de Goiás não encontraram armas, nem celulares no local.

 

Mas constataram rixa entre os internos e outros problemas, com relata o Defensor Público de Goiás, Rafael Starling, que estava na unidade.

 

O presidente da Comissão de Direitos Humanos da OAB, Roberto Serra, também participou da inspeção no presídio de Aparecida de Goiânia. Ele afirma que os detentos ficam estressados com a falta de estrutura do local.

 

Após a vistoria, as autoridades presentes concederam entrevista coletiva e afirmaram que o governo de Goiás deve providenciar a transferência imediata para outros locais, de presos que trabalham durante o dia e apenas dormem na Colônia Agroindustrial do Regime Semiaberto de Aparecida.

 

Outra medida anunciada para tentar resolver a situação será a contratação de mais agentes temporários de vigilância. O Diário Oficial de Goiás publicou, nesta quarta-feira, o chamamento de 1600 servidores que participaram de processo seletivo em 2016. Segundo as autoridades, 700 agentes já deverão começaram a trabalhar no sistema penitenciário do estado nos próximos dias.

 

A visita desta quarta-feira ocorreu após determinação da presidente do STF- Supremo Tribunal Federal, Cármem Lúcia para o envio de informações até a quinta-feira sobre as condições dos presos e das medidas tomadas pelo governo após a rebelião da última segunda-feira, dia, 1º de janeiro.

Deseja fazer algum tipo de manifestação?

Favor copiar o link do conteúdo ao apresentar sua sugestão, elogio, denúncia, reclamação ou solicitação.