Brasil deve explorar gás natural no Rio Grande do Sul e Amazonas

01:30 Pesquisa e Inovação, Notícias 15/02/2016 - 10h23 Brasília Embed

Michelle Moreira

Pesquisas realizadas pela Petrobras apontam a existência no litoral brasileiro de áreas com acumulação de hidratos de gás que, no futuro, podem vir a ser novas fontes para produção de gás natural.


Para desenvolver a tecnologia, o Brasil trabalha em cooperação com uma companhia japonesa pioneira na área de produção de gás natural de hidratos de metano.


A partir do projeto, serão exploradas as bacias de Pelotas (RS) e na Foz do Rio Amazonas.


O Japão foi o primeiro país a extrair do fundo do mar o produto, mas ainda não existe no mundo tecnologia para explorar e produzir comercialmente esses reservatórios.


Os principais obstáculos seriam a falta de garantia de escoamento e estabilidade na produção.


O intercâmbio tecnológico entre as empresas foi formalizado em novembro do ano passado. O acordo visa a exploração e produção de óleo e gás de depósitos não convencionais, incluindo óleos pesados, gás de xisto e, principalmente, hidratos de gás.


A ideia é que a produção do metano seja consumida nos mercados locais ou transportada para longas distâncias, na forma de gás natural liquefeito.


De acordo com a ANP, a Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis, os segmentos que mais consomem gás natural no Brasil são o industrial, o de geração elétrica e o automotivo, seguidos pelo residencial e pelo comercial.