Cerca de 20 mil pessoas devem passar pela Campus Party em Rondônia até domingo

02:12 Pesquisa e Inovação, Notícias 02/08/2018 - 08h32 Brasília Embed

Juliana Cézar Nunes

Até o dia 5 de agosto, Rondônia sedia a primeira edição da Campus Party na Região Norte do Brasil. Mais de 2 mil campuseiros estão acampados no Sesi de Porto Velho. Cerca de 20 mil pessoas devem passar pelo evento até domingo (5).

 

A primeira conferência dessa quarta-feira (1º) foi sobre como a África passou a liderar o mundo em cinco áreas de tecnologias avançadas. O continente está em destaque na Campus Party de Rondônia. Uma das 350 palestrantes desta edição é a sul-africana Sharron McPherson, diretora do maior grupo de mulheres em investimentos em infraestrutura da África.

 

O diretor-geral da Campus Party, Tonico Novaes, destaca que, além de trazer um olhar internacional sobre as novidades em tecnologia, a programação atende demandas específicas do público da região.

 

Sonora: “Tem aqui na Área Open a Área de Free Play, que normalmente fica dentro da arena. A gente sabe que o público aqui de Rondônia é muito aficcionado por games e com isso a gente permite a experiência de games gratuitos na área em que não há cobrança de ingresso, que é a área open.”

 

Outra atração da Campus Party em Rondônia é o Campeonato de Robótica, que mobilizou estudantes do Instituto Federal do estado, como Danielle Marrieli, de 16 anos. Ela dá aulas de robótica para crianças e passou os últimos meses preparando o próprio robô para a competição.

 

Sonora: “O objetivo vai ser o robô cumprir toda a pista organizada pelos árbitros. Então tem uma série de atividades que o robô precisa fazer de forma autônoma.”

 

A Campus Party foi criada há 20 anos na Espanha e depois passou a ter edições em países como Brasil, Colômbia e México. É considerado um dos mais importante encontros sobre inovação, ciência, criatividade e entretenimento digital.

 

Nesta edição em Rondônia, os participantes serão desafiados a pensar em soluções digitais para áreas como educação, justiça e desenvolvimento sustentável.